Resenhas

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

[RESENHA] "PROCURA-SE UM MARIDO", DE CARINA RISSI

Nome: Procura-se Um Marido
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Onde ComprarBuscapé
Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império a não ser, é claro, que esteja devidamente casada.

Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel.

Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou.

Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um Marido vai fisgar você até a última linha.

Alícia Moraes de Bragança e Lima ou Lili é uma das herdeiras mais ricas do país. Órfã de pais, ela morava com o avó Narciso, que fazia todas as suas vontades e vivia para tentar colocar algum juízo na cabeça dela. Com 24 anos, ela não tinha trabalho nem nenhuma perspectiva de vida, só queria saber de baladas e mais baladas. Até que de repente seu querido avô morre, a deixando inconsolável e também uma surpresa nada agradável: em seu testamento ele impôs que Alicia só teria acesso a sua herança se casasse pelo período mínimo de 1 ano, e cumprisse outras exigências como começar a trabalhar na L&L Cosméticos, uma grande empresa de cosméticos e integrante do Conglomerado Lima, império de lojas que Narciso tinha construído. Alícia se vê desesperada e furiosa por ser obrigada a trabalhar, mas cede acreditando que já chegaria com o cargo da presidência. Porém seu cargo vitalício exigia que ela começasse de baixo e se merecidamente conseguisse, seria promovida.

Ao chegar na empresa, Alícia se depara com pessoas que não dão a mínima para quem era seu avô, e sem paciência ou disposição para aturar suas reclamações sobre o trabalho. Lá, ela conhece Maximus ou Max, um homem lindo com quem ela tromba no corredor. Acreditando que ele imitaria galã de filme e que aquele momento mágico ocorreria, Lili se surpreende com a grosseria e falta de cordialidade que os olhos verdes dele não permitiam ver. Por vezes os dois se esbarram na empresa e ele tenta se desculpar pela forma como a tratou, mas ela não queria saber de conversa, já que alguma coisa em Max a desestabilizava e a fazia sentir atraída por ele.

Sua melhor amiga Mariana, ou Mari, a ajuda a se reerguer e tenta incentivar Alícia a trabalhar e a encontrar um meio de burlar o testamento. É aí que ela decide contratar um marido para se casar com ela legalmente até conseguir sua herança de volta, prometendo pagar bem ao término do contrato porém frisando o casamento de aparências, sem sexo ou qualquer tipo de envolvimento emocional. Colocando um anúncio nos classificados, ela ignora os conselhos da amiga e entrevista vários candidatos, cada um pior que o outro.

Até que um dia ela decide se encontrar com um candidato que Mari havia entrevistado e gostado, apesar de já ter desistido do casamento por não encontrar nenhum cara aparentemente normal. Quando Lili chega se depara com ninguém menos que Max, e decide ir embora, com medo de ele a denunciar para Clóvis, advogado das empresas do falecido avô e curador de sua herança. Mari insiste e ela vai conversar com ele, e os dois acabam concordando em se casaram,  estabelecendo algumas regras para que o acordo dê certo.

Agora é o momento em que não conto mais nada porque você terá que descobrir por si só o que acontece com os dois. Você vai encontrar muita confusão, mas muita comédia e muita doçura, em uma história que te surpreende e te toca, do início ao fim. Alícia é só mais uma das milhões de meninas mimadas que encontramos por aí, que impõe a tudo e todos seus desejos e suas vontades. Max é um cara nada comum, meio antiquado e simples, que trabalha e tem responsabilidades. Tão diferentes um do outro e com tantos empecilhos no caminho, a obra te deixa cativado demais para parar de ler.

A narrativa é contada por Alícia, que não deixa de expor seus sentimentos e opiniões mas que também passa ao leitor certa confiança ao descrever os demais personagens. Há quem diga que ler história em primeira pessoa é chato, porque só se "ouve" aquele que narra e que nada é imparcial, porém esse livro me surpreendeu nesse quesito. A personagem soube me cativar, me fazer rir, chorar com sua dor e claro, me identificar com sua personalidade e temperamento. No início o leitor fica enfadado da personagem egoísta que ela era, mas além de isso durar pouco com o tempo ela vai desabrochando e descobrimos a verdadeira Lili. Seus relatos sobre os outros personagens só me fizeram querer conhecê-los e tirar minhas próprias conclusões e opiniões sobre quem eles realmente eram.
" Mesmo depois de desligar o motor, Max permaneceu com as mãos agarradas ao volante, olhando para o para-brisa.

- Isso vai dar certo? - perguntei num fiapo de voz.

Ele assentiu, ainda olhando para frente.

- Se fizermos tudo direito, vai.

Entrei em pânico.

- Ai, que inferno! Então não vai funcionar! Eu não sei fazer tudo direito, Max. Por mais que eu tente, alguma coisa sempre acaba dando errado e... e..
- Fica calma - ele voltou os olhos verdes em minha direção - Eu já sei que você não costuma seguir pelo caminho do óbvio. Mas eu sim, Estou aqui. Vamos conseguir."
A autora, preciso dizer, é a pessoa mais fofa que já conheci e admito que virei fã de seu trabalho e de sua pessoa. Fui a uma sessão de autógrafos dela na Bienal do Livro em BH e me surpreendi. Uma pessoa extremamente educada, atenciosa, respondeu todas as perguntas com muito carinho e não foi embora até tirar foto com todo mundo.Ela até assinou meu exemplar e me disse que ia soltar um trechinho do livro do irmão do Max, Marcus só para me deixar feliz! Como não amar gente?!

Carina Rissi sem dúvida foi a responsável por me motivar a dar uma chance a literatura brasileira. Ela conseguiu criar personagens autênticos e reais, que nos mostram que um livro é ficção mas que nem por isso tudo deve dar certo para todos. Na minha opinião a perfeição do livro se encontra justamente na imperfeição dos personagens e na bagunça que são suas vidas e sentimentos, porque prova para o leitor que nem tudo na narrativa e na vida tem que ser perfeito, e como é importante encontrar o equilíbrio entre o caos e a ordem. E encontrar esse equilíbrio e o amor, juntos, deve ser mágico né?!

Quando comprei o livro várias pessoas me perguntaram se eu estava realmente procurando um marido, e ouvi comentários de todo tipo, como "você ainda é jovem para querer casar" e "tenha fé que um homem bom vai chegar para você". O título não favorece muito, mas digo que caso se depare com esses comentários, faça como eu e dê uma chance ao livro, ele vai te surpreender. Quanto á editora não tenho queixas, a capa é bonita e de certa forma lembra a personagem e não encontrei nenhum erro de revisão.
" Levantei a cabeça para encará-lo.

- Na verdade, é mesmo. Minha bagunça é bem organizada. Eu quase sempre sei onde estão as minhas coisas.

Ele sorriu.

- Quase sempre - e examinou meu rosto atentamente. Dois dedos correram pela lateral dos meus cabelos, prendendo-os atrás da orelha. - Você bagunça tudo que toca - ele sussurrou. - Nada é a mesma coisa depois que você a toca."

5 comentários:

  1. Oláá´
    Poxa, já tenho o livro e quero muito ler, espero adorar já que li No mundo da Luna e amei, a autora consegue cativar muito e me fazer rir. Bela resenha e dica.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2015/09/show-de-estreia-do-album-norte-nx-zero.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lê sim, vai amar, tenho certeza :) obrigada!

      Excluir
  2. Já ouvi falar tanto dessa autora e já vi a capa desse livro várias vezes.
    Pelo que vi aqui nada mais é que uma comédia romântica.
    E eu particularmente amo. haha
    Curiosa agora pra conhecer essa história. :)

    Beijos

    Blog Okay - http://goo.gl/543XMQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não é mais uma não, é A comédia hahaha lê, por favor, você vai curtir demais!!
      Beijos :))

      Excluir