Resenhas

terça-feira, 3 de maio de 2016

[RESENHA] "MENTIRA PERFEITA", DE CARINA RISSI

Nome: Mentira Perfeita
Autora: Carina Rissi
Série: Procura-se Um Marido - (Spin-off)
Editora: Verus
Onde ComprarBuscapé
Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a tia teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for.

Júlia faria qualquer coisa — qualquer coisa mesmo! — por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre... E então o milagre acontece: Berenice se recupera — e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil?

É quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente...


Resenha | Spin-Off “Procura-se Um Marido”




Vocês já viram uma pessoa que sempre faz tudo certo tentando fazer algo errado, mesmo não querendo fazer? Sempre que eu tento fazer algo muito diferente, dá errado. É nesse exato momento da vida que encontramos a Júlia. Desde a descoberta da doença de coração da Tia Berenice ela não tinha um momento de paz. Elas precisavam de um transplante de coração, e quanto mais o tempo passava, mais Berenice piorava e nada do coração novo aparecer. Enquanto aguardavam, era inevitável as muitas idas ao hospital, e o desespero tomava conta de Júlia. Sempre preocupada com Tia Berê, (que na verdade era mãe de dela desde que a adotara quando criança), Júlia vivia em constante medo de ser abandonada pela única pessoa em que havia confiado. Como se não bastasse, ela precisava acabar o mais rápido possível o site da L&L Cosméticos, empresa onde trabalhava visto que era uma das técnicas em TI responsáveis pelo lançamento, que aconteceria em alguns dias.

E é em uma das recaídas da Tia Berê que Júlia decide tentar sair da estrada correta que era sua vida. Berê sempre se preocupou por sua filha ser muito sozinha, e por saber que quando morresse ela ficaria abandonada. O sonho dela era ver Júlia casada. Só que ela trabalhava tanto e tinha tão poucos amigos, que sair era a última coisa em que Júlia pensava. E com a doença tomando seus pensamentos, ela não tinha clima para festas ou resenhas. Ao ver Tia Berê tão fraca e triste, lamentando que sua Juju não tenha um amor, ela não consegue se conter de culpa. Tentando ajudar, o melhor amigo de Júlia e seu vizinho desde a infância, Dênis decide contar uma pequena mentirinha para Tia Berê, só para ela morrer feliz.
" - Eu sou adulta, tia. Posso cuidar de mim mesma. Mas a senhora não devia pensar nessas coisas, porque..
  - Eu só queria que você demonstrasse por alguém de carne e osso a mesma paixão que tem pelos seus programas de computador. - Ela esfregou o peito,
  Ah, droga.
  Me virei, pronta para disparar porta afora, quando Dênis interveio:
  - Mas isso mudou, dona Berê! Júlia, você não contou para a sua tia que está namorando?
  - Ela está? - Tia Berenice o encarou, ao mesmo tempo em que eu me virava e o fuzilava com os olhos.
   O quê?, movi os lábios. O que aquele maluco estava dizendo? Não era hora para brincadeiras!
   Dênis abriu um sorriso cheio de dentes que, em contraste com sua pele escura, ficaram ainda mais brancos. Seus olhos se estreitaram minimamente.
  - Eu acho que você não devia guardar segredos da sua tia. O que tem de mais ela saber que você está loucamente apaixonada? - E me lançou um olhar que dizia: Fica quieta e entra na minha.
De início Julia se recusa, mas ao ver a felicidade da tia não consegue contar a verdade. Como o estado de Tia Berê estava muito ruim e todos esperavam que ela fosse morrer naquele momento, Júlia não se pensa muito sobre o noivo fictício. Mas como o destino nessas horas ruins é um ótimo amigo, Tia Berê melhora repentinamente e volta com tudo, focada no secreto noivado de sua Jujuba, e até contrata um cerimonial para realizar a cerimônia. Sem ter ideia de onde arrumar um noivo falso, Júlia tenta pensar em como fazer para não matar a mãe ao mesmo tempo em que não precise mentir para ela. 
" - Você não estava falando sério? Júlia, você mentiu para mim? - Tia Berê piscou como se algo a ferroasse e levou uma mão ao peito. Gemeu.
   Ah, merda! Ah, meu Deus!
  - Não, não, não! Ninguém mentiu! Fica calma. - Eu me estiquei para apertar o botão que avisava a enfermeira, mas minha tia segurou meu pulso.
  - Não mentiu? - arfou, ainda pressionando o peito, os olhos nos meus.
  - Claro que não. Que ideia, tia. - Tentei sorrir. - Eu realmente tenho um namorado e estou apaixonada. Muito apaixonada. Tanto que.. eu nem.. huum.. sei dizer.
  - Ah! - Sua respiração começou a voltar ao ritmo normal. A mão em meu pulso afrouxou.- Que susto, menina! Então, quando vou conhecê-lo?
  Assim que eu conhecer, quis dizer.
  - Logo, tia. Ele tá... hum... viajando a trabalho, mas assim que voltar eu apresento para a senhora. - Isso! Assim eu ganhava um pouco mais de tempo para pensar no que fazer sobre aquele assunto. Onde diabos eu iria conseguir  um namorado tão em cima da hora? E não qualquer um, mas o homem perfeito que eu descrevera para tia Berê!"
Vendo o estado desesperado de Júlia, sua amiga Amaya decide levá-la para beber e relaxar um pouco. Lá elas encontram com Alicia e Max, Mari e Bruno, e com o irmão maravilhoso de Max, Marcus. Júlia e Marcus já tinham se encontrado uma vez, e apesar de toda aquela beleza estonteante, ela não queria saber dele. Além da conhecida fama de cafajeste, Júlia ouve quando Marcus fala para Alicia que ele não a achava tão bonita. Sendo assim, ela resolve ser apenas educada, sem render muita conversa. Na mesa o papo flui, com Amaya contando o pequeno grande conflito em que Júlia se encontrava, mas ela mesma estava com os pensamentos nos intensos olhos verdes que a encaravam do outro lado da mesa.
" Eu quis desviar o olhar, mas não consegui. Havia algo de muito interessante naqueles dois irmãos.  Ambos eram lindos a ponto de causar desconforto. Sobretudo Marcus, com aquele cabelo meio desalinhado e escuro que deixava os olhos verdes ainda mais interessantes.
  Não, esquece isso. Não havia nada de interessante naquele idiota prepotente.
  Idiota, não. Cretino! O que era ainda pior.
  Desviei os olhos do casal e me virei de lado, para flagrar Marcus me encarando. Parecia com raiva.    E era realmente engraçado, porque eu não o havia insultado de maneira alguma. Diferentemente dele, com seu "nem tão linda assim". Ora, se havia alguém que deveria estar furiosa ali, era eu!
 Fiz um aceno com a cabeça, mas ele continuou me observando, o cenho franzido, e só desviou o olhar quando Mariana puxou assunto."
Marcus sabia que Julia era problema, assim que a viu. Linda a sua maneira, ela era a mistura exata de menina doce com menina nerd. Inteligente e bonita, quem poderia resistir? Apesar disso, ele mantém a fachada de indiferente, pois sabia que Júlia era aquele tipo de garota por quem se apaixona, e isso era o que ele menos queria no momento. Sua atenção e foco estavam voltados para morar sozinho e voltar a andar. Desde seu acidente de moto, a três anos atrás, Marcus não se conforma em usar a cadeira de rodas e vivia motivado pela chance de voltar a andar.

Amor não estava nos seus planos, então Júlia teria que sair de sua cabeça. Ele se esforça muito e não consegue, e ao vê-la no bar Marcus entende o porquê. Ela era diferente de todas as outras garotas, e Marcus se sentia completamente atraído por ela. E ao ouvir seu dilema sobre o falso noivado, ele tem uma ideia que pode beneficiar ambos. 

" - Você parece distraído - Max disse, observando a noiva, que ensaiava os movimentos com a bola.
  - Devo estar. Fim de semestre chegando, todo mundo com a cabeça zoada.

     Isso e o fato de ter uma garota na minha cabeça, quase deixei escapar.

     Era culpa dos óculos, ponderei. Davam a Júlia um ar de ingenuidade e astúcia a que era difícil resistir. E tinha aquele maldito cérebro com core de última geração. Não existe nada mais sexy do que uma mulher inteligente e que sabe muito bem disso.

    Apesar de um pouco magrinha demais, ela era linda. Tinha aquele tipo de beleza suave, que não se destaca em uma multidão, mas a partir do instante em que você realmente a nota é impossível afastar os olhos dela, quase como um encantamento.

   Ela não me saía da cabeça."
Marcus queria muito sair da casa de Max, pois sabia que estava atrapalhando o romance do irmão com Alicia. Os dois estavam de casamento marcado e Marcus não queria ser fardo para eles. Também queria se virar sozinho, sem precisar ser tratado como um inválido, só por causa da paralisia nas pernas. Os pais de Marcus não aceitam a ideia dele morar sozinho, e Alicia para ajudar o cunhado sugere que ele arrume uma pessoa para morar com ele, e ajudá-lo. Primeiro ele se recusa veementemente, mas vê que aquela era a única maneira de conseguir sua independência então acaba aceitando. E ao ouvir toda a história de Júlia, ele tem a brilhante ideia de fingir ser o noivo enquanto ela finge ser a cuidadora. 
" - Hummm.. Acho que você tem razão. Estou muito bêbada. Preciso me sentar.
     Tateei até encontrar uma cadeira e me largar sobre ela.
  - Eu pensei em tudo.- Ele chegou mais perto.- Você ganharia um pouco mais de tempo. Pelo que entendi, a agência não vai devolver toda a grana mesmo. Cancelar agora ou em algumas semanas não vai fazer diferença. Só que o coração da sua tia pode aparecer nesse meio-tempo. Assim, você vai poder fazer a sua tia cancelar o contrato de casamento sem matá-la ou ter que confessar que mentiu. A gente pode se mostrar mais distante aos poucos, ir preparando o terreno para ela não ficar tão abalada.
    Arqueei as sobrancelhas.
    Aquela era, sem sombra de dúvida, a melhor alternativa. O que Marcus dizia fazia todo o sentido. Mais tempo era tudo o que eu precisava.
   Ainda assim, eu titubeei. Ele percebeu.
- Escuta, Júlia. Não estou feliz com isso também. Você acha que pra mim é fácil vir aqui te propor isso? Acha que estou feliz em me expor assim para uma garota que acabei de conhecer? - Ele parecia tão franco, tão sincero e bonito. Sobretudo bonito. - Eu não estou te pedindo em casamento, só propondo um acordo. Você resolve o seu problema, e eu, o meu. Eu sei que posso ser o tipo de cara que você gosta."
Marcus expõe a ideia para Júlia, mas ela acha impossível conseguir fingir para sua mãe, ainda mais sobre algo tão sério. Mas pela persuasão de Marcus mesclada com as coincidências da vida eles acabam entrando nessa de namoro falso. E a felicidade de Tia Berê deixa Júlia um pouco mais tranquila, apesar da apreensão de dar um deslize e ser pega na mentira. As coisas complicam mais já que agora ela não pode mais fugir de Marcus, e isso a deixa desestabilizada demais para tentar entender o porquê de suas ações e reações quando ele está perto.
"  Abri a porta, mas ele segurou meu braço. Levantei a cabeça a tempo de vê-lo se inclinar em minha direção.
   Ele ia me beijar. Meu Deus, ele pretendia me beijar! Pensei na possibilidade de abrir a porta e sair correndo, ou então acertar o nariz dele com a minha mochila, mas seus olhos encontraram os meus e algo em meu cérebro se desconectou. Ele estava tão próximo que pude ver os pontinhos de barba recém-aparada em seu queixo, tão perto que aqueles olhos me pareceram o mundo todo. Daquela distância, notei que as íris verdes tão pálidas eram contornadas por um círculo azul-escuro. Minha respiração disparou.
   Por que eu não me sentia ultrajada? Por que fechei os olhos e inclinei a cabeça? "
Ele também é afetado pela proximidade, e os dois percebem que gostam muito mais da companhia um do outro do que deveriam. Mas eles tem receios de que essa conexão aparentemente vantajosa para ambos termine em desastre. Júlia sabe que Marcus a abandonará, pois sua vida era assim. Ela sabia que ele não queria compromisso e que ela não seria o suficiente. Já Marcus não quer prender Júlia a ele e suas limitações, e fica receoso de acabar prejudicando-a ainda mais. Com a doença da Tia Berê, as supostas sabotagens ao site da empresa, o falso noivado e o casamento de Max e Alicia, como os dois lidarão com o desconhecido?
"  Entrei no carro e esperei que Marcus desmontasse seu equipamento, acompanhando com os olhos o trabalho dos músculos de seu braço. Ele era tão bonito, tão gracioso apesar de todos aqueles músculos, que fazia uma coisa simples, como desmontar uma cadeira, parecer um espetáculo muito, muito interessante.
   Quando terminou, levou a mão à ignição, mas não deu partida. Uma bela mão, aliás. Tinha que ser, para fazer conjunto com aquele braço forte e todos os seus contornos. E os ombros também, mesmo aquele com as cicatrizes, eram belos. E tinha o peito, reparei, correndo os olhos por ele. Largo e maciço. E agora subia e descia mais rápido que o normal.
   Ergui a cabeça para entender o que causava aquela súbita mudança e encontrei seus olhos cravados em mim. E reluziam com tanta intensidade que algo dentro de mim deu um salto mortal.
   Eu quis perguntar por que ele me encarava daquele jeito, mas como fazia isso, se agora era o meu peito que subia e descia depressa e eu não era capaz de encontrar minha voz? Meus batimentos cardíacos agora erráticos retumbavam alto em meu ouvido, e aquele frio na boca do estômago inexplicavelmente fez um calor repentino inflamar todo o restante de mim. E piorou quando ele estendeu a mão e amparou meu rosto. Foi nesse instante que eu percebi que a distância entre nós era menor do que deveria ser, que eu havia me aproximado dele sem me dar conta, e mesmo assim não consegui me obrigar a retroceder.Não podia. Seu toque amplificou as sensações, e tudo o que eu pude fazer foi me deixar hipnotizar por aquele olhar cristalino agora revolto, como se o mar dentro deles estivesse de ressaca ou em meio a uma tormenta. "
Gente, eu vou confessar que esse livro mexeu comigo, e muito. Eu li ele em menos de 24 horas e quando acabei, eu só sabia chorar. A história é cativante, afinal estamos falando de Carina Rissi, e quem conhece suas obras sabe que qualidade é algo intrínseco a narrativa. Marcus foi um personagem que me encantou desde "Procura-se Um Marido", e eu tive minhas preces atendidas ao ouvir a história através dele. Júlia me fez lembrar de mim. Não que eu seja bonita e inteligente como ela, mas através dela me senti linda sendo eu. Com meu tênis e meus moletons, meu óculos e olhos castanhos. Só conseguia enxergar essas coisas como imperfeições, e pensava: quem vai gostar disso? Com as críticas de muitas pessoas, eu já tentei mudar e ser algo que não era. Mas com Júlia, minha opinião sobre mim mudou. Ela só era mais uma garota comum, como eu, que teve seu próprio final feliz. Hoje entendo que sou linda do meu jeito, e que não desejaria ser nenhuma outra pessoa. Me ver como sou através de Júlia foi o melhor presente que a autora poderia ter me dado.
  "Marcus me flagrou olhando para ele e sorriu com aquele jeitinho de menino, que lhe atingia os olhos e a alma, num daqueles raros momentos em que ele se permitia ser ele mesmo, livre de desilusões ou revolta. Ele me abraçou firme pela cintura, me mantendo presa a ele.
    Estava tudo bem, combinava. Eu nunca me senti tão ligada a alguém como naquele instante. Era como se Marcus fizesse parte de mim e eu dele.
    Era assustador.
    Era maravilhoso."
Sim, eu amo ler gente desapegada se apaixonando perdidamente, e foi exatamente isso que aconteceu com Marcus. Se eu amasse mais esse personagem seria perigoso. Já Júlia me divertiu muito ao vivenciar seu primeiro amor verdadeiro. Parece coisa de conto de fadas, mas foi assim. Cada momento e experiência dela com Marcus foi única e incomparável, fazendo todos os outros momentos vividos com outras pessoas serem esquecidos. Não há como explicar o quanto a narrativa é especial; é uma obra diferente, com muitas risadas, momentos para se emocionar, suspirar, e sonhar. A autora se superou mais uma vez, criando uma história mágica repleta de momentos reais. Não preciso nem dizer que foi lindo encontrar Marvin Gaye e Frank Sinatra na história porque foi mais que lindo. Eu só amei muito.
" - Eu.. eu não sei. - Fechei os olhos. - Estou confusa.
   - Eu também estou confuso. E lidar com isso tem sido um inferno, já que a confusão só vai embora quando estou com você assim. - Com delicadeza, ele me incitou a ficar em pé entre ele e a mesa, sua mão grande envolvendo minha cintura.
   - Quando você está comigo - continuou - não há confusão. Tenho certeza de tudo.
   - Tudo o quê? - Apoiei as mãos em seus ombros largos. A essa altura minha respiração voava.
   Ele levantou o olhar para mim. Uma mecha negra lhe caiu sobre um dos olhos de turmalina. Eu a empurrei para o lado.
   - Tudo o que realmente importa, Pin."
Eu sempre penso que sei o que esperar da autora, mas aí ela vai lá e me surpreende. Eu achava que era a única pessoa (além do meu avô) que amava Frank Sinatra, mas a Carina me mostrou que não. As minhas favoritas dele são: The Way You Look Tonight, I've Got You Under My Skin, Bewitched e It Had To Be You (que apareceu no livro). Do Marvin Gaye são: Ain't No Mountain High Enough, Stop Look Listen To Your Heart e Let's Get It On (não que vocês tenham perguntado, mas eu amo músicas antigas tipo muito. Principalmente jazz e blues. Parem um pouquinho e ouçam pelo menos uma!!) Só queria fazer um pedido: Carina, me adota!?!

Se foi maravilhoso encontrar Alicia e Max, Amaya, Mari e Bruno e conhecer Nicolas e Dênis? Foi sim!! A autora já fez a nossa vida mais feliz ao revelar que antes do tão esperado casamento de Max e Alicia, conheceremos outro casal interessantíssimo, Nicolas e Melissa. Mal posso esperar para encontrar todos esses personagens maravilhosos. Fiquei meditando em qual seria os signos de Marcus e Júlia, e o que a Cigana Clara teria para contar para eles (ps: se você não sabe quem é Cigana Clara, descubra aqui./ saudades Luna e Dante.). Sinceramente, não gostei muito da capa, porque não me lembrou a personagem em nada. Mas a vibes noiva é marca registrada da Carina, então faz sentido. Quanto a editora está de parabéns, revisão e layout perfeitos! Espero que amem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário