Resenhas

quarta-feira, 6 de julho de 2016

[NOVIDADE] PLANETA DE LIVROS LANÇA "O DIÁRIO INTERNACIONAL DE BABI"

A Editora Planeta de Livros divulgou em suas redes sociais a capa do romance "O Diário Internacional de Babi", escrito por Chris Salles. O lançamento foi anunciado para este mês, julho.

Onde comprar ► Saraiva.

"O Diário Internacional de Babi" é um fenômeno no Wattpad, com mais de 4 milhões de leituras e ganhador do Watty2015. A editora liberou também um trecho do livro, que você pode ler no final da postagem. A história segue Babi, uma menina de quase quinze anos que nunca gostou do verbo "mudar", mas não tem opção quando sua mãe decide sair do Brasil para ir morar em outro país.

Confira a capa e a sinopse:

Mudar nunca foi a palavra preferida de Bárbara. Porém, depois da separação dos pais, a garota de 15 anos se vê obrigada a migrar com a mãe e os irmãos para Orlando, a cidade americana onde os sonhos ganham vida. E descobre que a fronteira entre o real e o ilusório pode ser mais difícil do que parece.
A Luana, que veio de São Paulo, perguntou o que eu estava achando de Orlando e respondi o mesmo que disse ao Vini no churrasco de boas-vindas. No meio da conversa, a Carol, uma das nascidas na Flórida, cutucou minha prima e as duas olharam para alguém atrás de mim. Como todas as outras garotas da mesa se voltaram para descobrir quem era, fiz o mesmo. E simplesmente não acreditei em quem estava no corredor, ao lado de uma menininha, meio distraído, girando uma chave de carro no indicador. Era ninguém menos que o... Theo! E logo naquele momento em que eu estava tão maquiada que parecia um cosplay do Coringa.

Já o Theo estava lindo, usando um boné vermelho escrito “Tampa Bay Buccaneers”, uma calça jeans e uma regata preta por baixo de uma camisa xadrez em tons de azul, desabotoada.

Ele continuou se aproximando de nossa mesa com a criança, sem reparar no bando de garotas que olhava para ele, e acenou para o fundo onde uns garotos jogavam sinuca. Achei que ele não ia me enxergar ali, no meio de tanta gente, mas, ao passar pela nossa mesa, olhou para mim de relance, voltou o rosto para a frente como se não tivesse me visto e, um centésimo de segundo depois, virou para mim de novo, com cara de surpresa.

“Babi!”, ele disse, parando de repente, e me olhou de alto a baixo, com um olhar que me pareceu de aprovação.

[...]

As meninas ainda ficaram comentando o quanto o Theo parecia fofo com a irmã, até que nossa rodada de refrigerante e asinhas de frango chegou. Passada a sessão comilança, e depois de eu ter bebido litros de refrigerante para rebater as asinhas superapimentadas, as meninas começaram a falar em inglês para não deixar a Brittany e a Jennifer alheias à conversa, o que acabou me fazendo boiar.

Por isso minha atenção se desviou automaticamente para as mesas de sinuca. O Theo estava apoiado em uma delas, com um taco nas mãos enquanto conversava com uma loira linda, o que me deixou inquieta, não sei por quê. Tentei não ficar olhando, mas era difícil, porque de onde eu estava tinha uma visão privilegiada do Theo, que estava bem de frente para mim.

Fixei a vista numa das TVs de plasma só para desviar o olhar, mas jogos de basquete decididamente não me atraem, então minha atenção voltou para mesa de sinuca e, dessa vez, meus olhos e os do Theo se cruzaram.

Ele sorriu para mim, mas a loira linda começou a estalar os dedos diante do rosto dele, e daí ele voltou a encará-la.

Pelo jeito como ela exigia a atenção dele, os dois deviam ser muito mais do que amigos. Cheguei a essa conclusão porque ela era estupidamente linda e os dois, tenho de admitir, meio que combinavam. Apesar de o cabelo do Theo ser preto e o dela de um loiro quase branco, eles tinham os mesmos olhos azul-piscina e nariz arrebitado. Pareciam até aqueles casais perfeitos de filme romântico adolescente: o garoto popular e a líder de torcida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário