Resenhas

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

[RESENHA] "CORAÇÃO DE BILIONÁRIO", DE RUTH CARDELLO

Nome: Coração de Bilionário
Autora: Ruth Cardello
Série: The Legacy Collection (#01)
Editora: Quinta Essência (Leya)
Onde ComprarBuscapé
Dominic Corisi soube imediatamente que Abigail Dartley era o passatempo perfeito que procurava, principalmente quando ela se mostrou um pouco mais desafiadora do que ele estava acostumado. Então, quando precisa viajar à China a trabalho, decide levá-la, mas sob suas condições. Sem promessas. Sem complicações. Apenas sexo. Abby sempre foi uma mulher responsável. Jamais esteve disposta a correr riscos, especialmente quando se tratava de homens - isso até conhecer Dominic.


Abby tinha certeza que amava sua irmã mais nova de todo coração, mas no momento em que viu o famoso  sr. Corisi entrar pela porta da frente em sua mansão, sabia que estava perdida e a culpa era parcialmente de Lil. Se você não está entendendo muito bem, deixe-me explicar: Abby é uma dedicada professora do ensino médio que trabalha em uma escola de um bairro classe média. Seus pais morreram quando ela e sua irmã eram bem jovens, sendo assim ela criou Lil enquanto criava a si própria. Por essa subta inversão de papéis, as duas tinham constantes desentendimentos, apesar de serem unidas e se amarem. Porém, uma coisa era certa: Lil não aceitava que Abby bancasse sua mãe, e para demonstrar isso tentava ser a mais rebelde/infame possível. Até o dia em que ela fica grávida, e precisa começar a assumir responsabilidades.

Sempre ao lado de Lil, Abby a ajuda a criar a sobrinha, e quando a pequena  cai doente ela sabe que vai precisar dedicar toda sua atenção as duas. Precisando ficar em casa para cuidar da filha, Lil pede que Abby a cubra em seu trabalho de diarista na casa de um rico empresário, para que assim ela não perca o emprego. Abby, com sua personalidade íntegra e correta vai toda temerosa de ser pega e causar algum problema para sua irmã. O dia passa tranquilamente enquanto ela arruma a casa até que a porta se abre e ninguém menos que Dominic Corisi, o dono da casa, entra. 
"Ele se inclinou sobre a mesa e segurou o queixo dela de maneira suave, apenas com um dos dedos, erguendo-o até que ela o olhasse de novo nos olhos.
    - Obviamente, meu charme está enferrujado. - Ele passou o dedo, suavemente, nos lábios dela, vendo eles se abrirem instintivamente, e precisou refrear o desejo de levantá-la por cima da mesa entre os dois. - Estou tentando dizer que acho você muito atraente.
 Ela engoliu nervosamente, afastando seu queixo do alcance dele. E pegou mais uma vez nos pauzinhos, distraída.
      - Se você quer mais do que companhia durante a refeição, então escolheu a mulher errada - disse, enchendo rapidamente a boca com arroz enquanto ele digeria o que ela acabara de falar.
  Ele se sentou sobre os calcanhares.
      - Tão cerimoniosa e formal. Você sempre começa seus encontros com uma declaração assim?
  Ela continuou comendo, dando pequeninas mordidas na comida, e falou:
     - Isso não é um encontro."
Dominic poderia dizer que estava passando por momentos difíceis, se de fato ele se importasse com coisas efêmeras como sentimentos e situações complicadas. Se ele queria algo, ele conseguia. Era simples assim. Não importasse o preço a ser pago. E quando ele viu Abby, ele soube instantaneamente que queria ela. Achando que ela era sua diarista, ele se pega fascinado pelo jeito teimoso dela e ao mesmo tempo pela sua doçura que era inexplicável. Abby se assusta com tamanha força da atração entre ela e Dominic, mas se vê indignada quando ele a oferece dinheiro para ficar com ele. Apesar de ser lindo, ele aparentava ter muitas questões mal resolvidas. Abby sentia que precisava ajudá-lo e que queria estar com ele, mas seu lado cauteloso a dizia para não tomar tais decisões. 
"Sua confiança dobrou ao ver a reação que provocava nele. Dominic deixou cair os braços e o queixo quando a viu aparecer. Mas o homem de terno amarrotado do dia anterior havia desaparecido. Seu terno cinza-escuro havia sido, obviamente, feito sob medida e seus cabelos estavam agora perfeitamente penteados, não existia um fio fora do lugar. Tudo nele mostrava riqueza e poder. "Nossa! Estou bem longe desse campeonato!". Abby perdeu a vontade de girar alegremente diante dele; em vez disso, ela colocou os braços para baixo, um pouco sem jeito e disse:
     - Veja, eu disse que não era apropriado.
   - Você está certa - disse ele com voz rouca, levantando rapidamente da cadeira, com jeito de predador. - Esconderam as suas sardas - comento, usando um tom quase acusatório.
O peito dela arfava de irritação e Abby colocou as mãos nos quadris.
     - Você devia estar comentando o quanto eu estou linda.
Ele a puxou contra ele, a obrigando a esticar o pescoço para olhá-lo.
    - Isso você já sabe. - Ele roçou seus lábios nos dela antes de sussurrar em seu ouvido: - Mas, mais tarde, eu vou querer tirar toda essa maquiagem do seu rosto.
Ela ficou rígida em seus braços.
    - Sr. Corisi...
Ele a beijou na nuca.
   - Fale meu nome.
   - Dominic, não foi para isso que eu vim hoje.
   - Apenas meu nome - ele ordenou de novo, enquanto dava pequenas mordidas na orelha dela. - Fale.
   - Dominic - ela arfou. Ok, talvez ela também tivesse vindo um pouco por causa disso."
Entretanto, pela primeira vez ela decide se arriscar, pois Dominic despertava nela esse desejo de viver intensamente. Já Dominic não conseguia entender como, mas precisava de Abby. Ela o acalmava, e ele conseguia pensar racionalmente com ela por perto. Sendo assim, ele a convida para ir à leitura do testamento de seu pai, e ela aceita. Enquanto os dois se divertem juntos, o lado direito de Dom nos negócios-Jake, o avisa de que ele precisa viajar imediatamente para a China, a fim de solucionar um contrato que exigia sua presença. Sabendo que Abby seria uma boa distração nos momentos de repouso e um auxílio para sua mente cansada ele a convida, e ela relutantemente aceita. Mas Abby acredita em amor verdadeiro e em união de corações, já Dominic não deseja se envolver com essas coisas pois se dá bem sozinho.

Será que essa viagem irá despertar mais do que desejo entre os dois? Abby e seu lado positivo acreditam que toda a pose de frio e austero de Dom é apenas fachada, e que dentro dele existe um homem constante e atencioso. Dom já foi muito ferido e abandonado, por isso rejeita envolvimentos, mas Abby o faz mudar de ideia com seu jeito desafiador e teimoso. Uma pergunta paira entre os dois e nenhum deles tem a coragem para responder: o que acontecerá ao final da viagem?
"Os olhos cinzentos de Dominic escureceram até ficarem quase negros, como um céu em tempestade.
   - Não, mas você é o tipo de mulher que devia estar fugindo de um homem como eu.
  Havia tanta dor no rosto dele que Abby se inclinou e o beijou na testa, e não nos lábios.
  - Eu não estou preocupada - murmurou.
  Ele colocou, de maneira gentil, suas mãos nos ombros dela e se inclinou para trás, de modo a poder ver perfeitamente o seu rosto.
  - Mas devia estar. - Ele empurrou os quadris para frente, se colando a ela, para que Abby pudesse sentir sua excitação, mesmo através do tecido.
 Excepcionalmente descarada, Abby se esfregou contra ele, se divertindo com a forma como suas coxas e as mãos dele se moviam, tentando deter os quadris dela, por temer sua reação caso ela continuasse a fazer aquilo.
  - Você também devia - disse ela."
Eu não tenho muito o que dizer (aposto que vocês pensaram: graças ao bom Deus), mas mesmo assim vou tentar ser breve. O livro é maravilhoso, apesar de ter suas falhas. Eu amei Dominic, pois me lembrou muito uma certa pessoa (no caso eu mesma), e Abby é aquele tipo de gente que não tem como não gostar. Os dois são completamente diferentes em algumas coisas, mas muito parecidos em outras. Fiquei encantada ao ver as mudanças geradas internamente dentro deles ao se relacionarem. Sabe quando vem alguém e meio que te dá um "up"?  Quando alguém ativa o melhor que há em você, e faz você continuar tentando e tentando, sempre dizendo que você vai conseguir? Aquela pessoa que tem mais fé em você do que você mesmo? Os dois precisavam disso e foi exatamente o que um deu ao outro.

As falhas, que na verdade pode ser reduzida em uma, foi o tempo-espaço do livro. Sério gente, eu não sou nenhuma pós-doutora no quesito amor, mas menos de uma semana é o tempo em que os dois se apaixonam. Eu achei tudo muito corrido, apesar de isso não influenciar minha leitura. A autora escreve bem e a história, mesmo sendo rápida e sem muitas reviravoltas, te cativa do início ao fim. Mas quando eu percebia que eles se conheciam só a alguns dias e já declaravam amor eterno, eu fiquei meio que:"então tá né, se vocês insistem." Ás vezes as coisas acontecem dessa forma não é mesmo? Para alguns leva minutos, para outros dias, para outros anos. O tempo em alguns momentos da vida não tem importância alguma. Já diz o poeta: "tempo, és um dos deuses mais lindos." . Sobre a editora não tenho do que reclamar, a capa não é ruim nem boa, e o texto está impecável. Aguardem que o próximo da coleção, Amor Por Interesse, em breve estará disponível!

Nenhum comentário:

Postar um comentário