Resenhas

sexta-feira, 10 de junho de 2016

[RESENHA] "UM NOVO AMANHÃ", DE NORA ROBERTS

Nome: Um Novo Amanhã
Autora: Nora Roberts
Série: A Pousada (#01)
Editora: Arqueiro
Onde Comprar: Buscapé

Livro enviado como cortesia pela Editora Arqueiro
A tradicional pousada da cidade de Boonsboro já viveu tempos de guerra e paz, teve diversos donos e até sofreu com rumores de assombrações. Agora ela está sendo totalmente reformada, sob direção dos Montgomerys, que correm para realizar a grande reinauguração dentro do prazo.

Beckett, o arquiteto da família, é um charmoso conquistador que passa a maior parte do tempo falando sobre obras, comendo pizza e bebendo cerveja com seus irmãos Ryder e Owen. Atarefado com a pousada, ultimamente nem tem desfrutado de uma vida social decente, mas pretende mudar logo isso para atrair a mulher por quem é apaixonado desde a adolescência.

Depois de perder o marido na guerra e retornar para Boonsboro, Clare Brewster leva uma vida tranquila cuidando de sua livraria e dos três filhos. Velha amiga de Beckett, ela volta a se reaproximar dele ao ajudar nos preparativos da pousada.

Em meio a essa apaixonante reconstrução, rodeados de amigos, Beckett e Clare passam a se conhecer melhor e começam a vislumbrar um futuro novo e promissor juntos.


Resenhas | Série “A Pousada”


  


Beckett podia dizer que a vida para ele no momento não estava deixando a desejar. Juntamente com seus dois irmãos mais novos, Owen e Ryder e com sua mãe Justine, ele trabalhava no projeto de uma pousada que era a cara de sua pequena porém amada cidade, Boonsboro. O fato de aquele projeto particularmente o encantar era um bônus, pois trabalhar com seus irmãos na empresa deles, criada por seu pai era ainda melhor. Beck amava tudo sobre aquela pousada: o desing, o prédio antigo e o mistério que o cercava.
"   Umas das funcionárias do Salão da Sherry abriu a porta e, ao avistar o prédio, simplesmente ficou parada, admirando. Beckett sorriu, cheio de orgulho.
    Ainda não terminamos, pensou. Isso aqui precisa de luzes, bancos, jardineiras.. um monte de coisas. Mas, quando estiver pronto para a festa, vai ser o grande destaque do baile."
A única coisa que Beck acreditava que podia melhorar era sua queda por Claire Brewster. Desde adolescente, ele sentia algo diferente por ela. Mas Claire já namorava na escola, então ele nunca tivera chance. Mas agora ela estava de volta na cidade e solteira, e ele também. Tudo que Beckett precisava era coragem para se aproximar, e descobrir se aquele desejo de adolescente finalmente seria vivido. E ele decidira que agora era o momento de se arriscar.
"  Relampejou lá fora e um clarão azulado atravessou a janela tapada pela lona. Claire se jogou nos braços dele quando houve um rugido ensurdecedor.
   - É só um trovão.
   - Eu me assustei - disse ela, com os olhos grudados nele. - Não tenho medo de tempestades.
   - É o que veremos.
   Então ele se moveu devagar, prologando aquele novo momento, como que para medir a reação de Claire. Enquanto a chuva começava a cair, pôs as mãos na cintura dela e foi deslizando-as por seu corpo, de forma suave, lenta, ao mesmo tempo que baixava a cabeça. Deteve-se, respirou fundo, depois tocou os lábios dela com os seus.
   Isso valera a espera, pensou Beckett, tomando o rosto de Claire com as mãos. Suave, doce, um terno estremecimento, e os braços dela envolveram sua cintura e o puxaram para mais perto."
Claire nunca imaginou que sua vida daria uma guinada tão brusca. Quando adolescente, tudo era como conto de fadas com Clint, seu namorado. Quando eles se casam e Clint foi para o exército, ela tinha consciência de que tipo de vida teria. Mas a morte do marido logo após sua descoberta de estar esperando o terceiro filho, muda tudo. Hoje, mãe de três meninos doces porém bagunceiros e dona de uma livraria, ela sabe que o destino foi bom. Com suas amigas desde a adolescência, Avery  e Hope morando perto ela encontra apoio e carinho. Beck também era seu amigo desde a escola, mas ela sabia que poderia ser algo mais. Melhor deixar tudo como está ou se arriscar por algo melhor?
"  - Ah, venha cá. - Ele a puxou de lado, parando sob uma das varandas.- Senti falta de fazer isso ontem.
    Beijou-a de forma gentil e natural. Quando ela passou o braço livre por seus ombros, resolveu prolongar aquele momento.
 - Isso é melhor que me ajudar com o quintal.- murmurou ela.
 - Posso fazer as duas coisas, quando quiser.
    Ela ainda levaria um tempo para se acostumar com isso.
 - Acho que vou ver você na segunda.
   Ele passou a mão pelo rabo de cavalo dourado de Claire.
 - Ligo mais tarde.
 - Ok.
  Levaria um tempo para se acostumar com tudo aquilo, pensou ela, entrando no carro. Telefonemas, beijos e encontros na sexta à noite. Era quase como estar no ensino médio de novo.. bem, a não ser pelas crianças, o mercado, as roupas esperando para serem dobradas e os livros de contabilidade na livraria para conferir.
Deu uma última olhada na pousada e se afastou. O prédio se encontrava lá por mais de dois séculos e, de alguma forma, estava mudando tudo."
Claire sentia que Beck a desejava, mas receava que ele estivesse vendo o sentimento através das lentes de um adolescente apaixonado. Já Beck sabia da responsabilidade de Claire como mãe, e estava ciente do passado dela com Clint. Porém ainda assim ele queria tentar; queria estar com Claire e isso era mútuo. Mas o passado, a reforma na pousada e o mistério que a envolve, e uma ameaça a vida de Claire deixarão esse romance florescer? Entre tantas incertezas, é possível um novo começo surgir?
"    Não era um sonho. Já não era mais um sonho. Era real: ela o desejava como ele a desejava. Enfim pôde sentir aquela pele macia, e o pulsar forte e rápido do coração de Claire sob a sua mão."
Gente, fica repetitivo se eu disser novamente que amo Nora Roberts? Se ela escrevesse rótulo de papel higiênico eu amaria, pois sabe transformar uma coisa simples em grandiosa. Essa história me deixou tão em paz, tão alegre. Sabe aquela coisa serena, calma? E ao mesmo tempo, a autora consegue fazer coisas místicas parecerem muito reais, criando uma miríade de sentimentos para o leitor. Uma obra completa, que te permite rir, chorar, suspirar, se assustar e ter esperança de um novo amanhã. Amei cada segundo dessa história, e como sempre, espero ansiosamente o glorioso dia do lançamento de "O Eterno Namorado", livro 2 da série. 

Beck é aquele cara que todas as mulheres vivas e sãs procuram. Trabalhador, cuida e trata bem a mãe, ama seus irmãos, é carinhoso, atencioso. Eu me apaixonei pela pureza de coração que ele transmite, ao mesmo tempo em que nos mostra como um homem de verdade deve tratar uma mulher. Ele amava Claire com seus filhos, com seu passado, com seus problemas. Isso é inspirador, não acham? Amar sem rótulos. Amar o outro simplesmente por quem ele é. Amar assumindo o risco e aceitando tudo o que vem junto. Sejam alegrias ou tristezas, soluções ou problemas. Achei bem a cara de "Let It Go" do James Bay, quando ele diz: "apenas deixe acontecer, por que você não pode ser apenas você, e eu ser eu mesmo?"

Vocês vão amar conhecer os personagens coadjuvantes, que de coadjuvantes não tem nada pois aparecem o tempo todo. E isso é maravilhoso, porque não acompanhamos apenas uma história isolada, mas a mistura louca de acontecimentos e como estes afetam a vida de todos. Os irmãos Montgomery, preciso dizer, são apaixonantes. Assim que comecei a ler já fui formando os pares de Owen e Ryder, e fico feliz em dizer que acertei (eu sou muito boa nessas coisas de ship, sério. Quem quiser conselhos amorosos é só falar ;p). Avery e Hope também mostraram que, se depender delas, as continuações só irão melhorar.

Eu amo essa editora maravilhosa, com essa capa linda de morrer e revisão sempre impecável. Fiquem ligados, o lançamento de "O Eterno Namorado" é dia 18/07/16 (mas já está em pré-venda!! compre aqui) e o casal da vez será Owen e Avery. O que será que a Nora reservou para os dois? Espero que amem!!


Clique aqui e leia um trecho do livro, disponibilizado no site da Arqueiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário