Resenhas

sexta-feira, 29 de julho de 2016

[RESENHA] "O ETERNO NAMORADO", DE NORA ROBERTS

Nome: O Eterno Namorado
Autora: Nora Roberts
Série: A Pousada (#02)
Editora: Arqueiro
Onde ComprarBuscapé

Livro enviado como cortesia pela Editora Arqueiro
Tudo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma.                                    
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen.                                                                                                                               

Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar.                                                                                   

Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.


Resenhas | Série “A Pousada”


  


Quem nunca se apaixonou quando criança? Aquele momento terno e doce da infância em que somos inocentes, e temos a certeza de que viveremos um conto de fadas com aquela outra pessoa menor de idade que tem os mesmos objetivos que nós (brincar e comer). Com Avery MacTavish foi mais ou menos assim. Aos seis anos de idade, ela já tinha seu primeiro namorado, que também era seu melhor amigo: Owen Montgomery. Apesar de tudo ter começado quando ainda era muito jovem para entender o significado daquele compromisso, que teve direito até a anel com diamante rosa (de plástico) o sentimento só foi crescendo e amadurecendo com o tempo. 
"  Ela andava depressa, pensou ele. Aliás, sempre tinha sido assim. A vida toda quis saber por que Avery não tinha sido atleta em vez de líder de torcida. Lembrava que, quando lhe fez essa pergunta, ela revirou os olhos e disse que os uniformes eram mais bonitos.
  Owen tinha que admitir que ela ficava linda naquela roupa de líder de torcida.
  Será que tinha guardado o uniforme?
  Será que era uma boa ideia ficar pensando em Avery vestida daquele jeito?
  Depois se perguntou o que diabo estava fazendo parado ali no frio imaginando o que quer que fosse.
  Entrou e retomou o trabalho."
Hoje, Avery não consegue imaginar a vida sem Owen por perto, e a recíproca é verdadeira. Os dois se conhecem bem e a amizade é um porto seguro em todos os momentos da vida. Porém evoluir a amizade para um outro nível nunca foi uma ideia trabalhada na mente dos dois. Até agora. O destino (ou Lizzy, a fantasma da Pousada Boonsboro) age em favor dos dois e eles acabam se beijando. E o que ficou adormecido desde a infância ressurge com força total e traz um enorme choque para Owen. Ele, que sempre foi reconhecido por sua organização e vida planejada, fica abalado com o desejo que sentia por Avery, algo que ele não imaginava existir. Já Avery aproveita a chance que secretamente aguardou por toda sua infância, adolescência e vida adulta.
"  - Ela ficou aqui porque esse amor é poderoso. Mágico. A coisa mais importante de todas. É... - De repente, a porta da varanda às suas costas se abriu, chocando-se contra ela e empurrando-a para frente, direto para cima de Owen. Ele a segurou firme, para que Avery não perdesse o equilíbrio. Ela inclinou a cabeça para trás e o fitou bem nos olhos. - .... tudo.
  Owen não falou nada. Ficaram ali, os corpos colados, com a porta aberta atrás de si e o som de gente corrindo e rindo enchendo o corredor do lado de fora.
  O que é isso?, pensou ele. O que está acontecendo?
  E em seguida sua boca procurou a dela, e os dedos dela mergulharam no seu cabelo."
Mesmo sendo amigos desde sempre, a personalidade de Avery era completamente diferente de Owen. Ela nunca teve medo do improviso; já com ele qualquer coisa era meticulosamente planejada e pensada. Por se conhecerem tão bem, eles decidem apenas curtir o momento e tentam conciliar seus trabalhos e o novo relacionamento, com Avery se dedicando à seu restaurante e Owen trabalhando para a inauguração da Pousada e tentando decifrar o mistério de Lizzy. Mas não importa quantos planos Owen faça, nem a arte do improviso que Avery domina: eles precisarão encontrar juntos uma forma de transpor os muitos desafios que o destino guarda. Será que essa novo amor sobreviverá aos traumas do passado de Avery, aos problemas que o futuro traz e a incerteza de que os dois querem chegar ao mesmo lugar?
"  Ela ficou sentada, ouvindo os passos dele descendo a escada. Levantou-se, foi até a janela da frente e observou a neve cair.
  Por um instante, em meio àquele suave manto branco, teve a sensação de ter visto uma mulher na janela da pousada, contemplando a paisagem como ela.
  Será que está esperando alguma coisa?, pensou Avery. Não era o que ela própria ia fazer agora também? Nunca tinha sido de esperar nada - era do tipo que fazia, que agia.
  E ainda assim.. Talvez estivesse esperando, de certa forma, durante todo aquele tempo. Esperando Owen. Essa ideia surgiu de repente, terna, irritante, desconcertante, tudo ao mesmo tempo.
  E agora?, meditou. Pelo visto, tinha mais em que pensar do que havia imaginado."
Vou ser breve e dizer que amei muito. Como vocês já devem ter percebido, eu sou muito fã dos livros da autora, e essa série tem se tornado uma das minhas favoritas por motivos bem simples. Além da capa linda e edição perfeita, o mistério sobre a fantasma Lizzy é a quantidade exata de açúcar no mel de abelha. Mas o que me chamou atenção é que podemos encontras vários Owen e Avery na vida real; amigos que desde muito tempo se gostam mas não percebem ou tem medo de arriscar perder a amizade. Quem nunca viveu isso ou nunca encontrou um casal assim? 

A história dos dois não tem nada de muito excepcional ou algum acontecimento mirabolante. Eu senti a todo momento como se acompanhasse dois amigos meus se envolvendo romanticamente. Me encantou porque, apesar de sentirem medo, ambos decidem tentar. Já vi tantas pessoas perderem coisas mágicas pelo medo. É como diz o poeta: "o medo segue os nossos sonhos.". Se formos parar para sentir medo de todas as coisas novas que aparecem em nossa vida, nunca faremos nada ou experimentaremos coisas fascinantes. É preciso encontrar sua coragem e dar o primeiro passo. É incrível perceber nessa história que o poeta tinha razão em outra coisa:"o verdadeiro amor lança fora todo o medo".

Outro detalhe muito apaixonante do livro é que não vivemos apenas a história dos dois, mas acompanhamos literalmente a vida dos seis personagens principais: Beck e Claire, Owen e Avery, Ryder e Hope. Isso evita que a narrativa fique enjoativa ou muito melosa, e dá um toque a mais de realidade para o contexto dos acontecimentos. Fora que é extremamente gratificante ver como continuou a vida de todos após os ocorridos no livro anterior. Como sempre, a autora nos deixa LOUCAS ENSANDECIDAS à espera do próximo livro, que infelizmente é o último da série: O Par Perfeito (-chorem- ainda não tem data de lançamento). Certeza no coração de que a autora vai fechar a série com a melhor história: Ryder e Hope. Espero que amem!



Nenhum comentário:

Postar um comentário